A palavra de 2011: curadoria

Eu vou arriscar dizer que esta palavra resume 2011.

No começo da Internet, era a curadoria. As pessoas criavam listas e diretórios com tudo aquilo que lhes interessavam e colocavam online. Depois, veio a pesquisa algorítmica para acompanhar o volume e a velocidade da informação. O Google e a engenharia reversa tomaram o lugar da seleção feita-a-mão. Mais aí, as buscas ficaram muito rígidas.

E o usuário ganhou mais voz. Virou co-criador do que consome, autor do seu Facebook, editor do seu Blog, escritor do seu Twitter, diretor do seu canal de You-tube e colecionador no seu Pinterest. Selecionou a dedo os itens da sua vitrine Svpply, escolheu suas roupas no Lyst e fez sua própria rádio Last.fm. Até no jornalismo, o conteúdo selecionado pelos usuários alimentou desde as mídias de notícias tradicionais até o Storify.

Surgiram comportamentos como o “faux shopping”; o usuário entrava em sites de compra como, por exemplo, o Net-a-Porter, montava looks incríveis no seu carrinho de compras e ao invés de fechar a compra, fechava era o browser. Retornamos à curadoria.

O boca-a-boca virou a melhor propaganda. O que um amigo te indica vale mais do que qualquer anúncio. Porém, nunca antes, foi tão fácil comprar a voz de quem indica. É por conta disso que os blogueiros pop-stars são altamente criticados e já dão sinais de perda de credibilidade.

Alguns podem apostar que novas tecnologias virão para retornar o ciclo das buscas para o campo da engenharia novamente. Outros vão arriscar dizer que a curadoria será ainda feita-a-mão, porém, a várias mãos. Se um amigo indicou, o outro também e vários outros amigos desses amigos também, fica mais fácil de acreditar que não pagaram jabá para todo mundo. Em 2012 ainda vamos ouvir muito essa palavra, ou o termo: “social curating”.

Além disso, pessoalmente, estudar curadoria foi o melhor de 2011. E que venha 2012!

[foto]

 

1 Comentário | Categoria(s): tendências

Related Posts with Thumbnails

1 Comentário

  1. [...] not just about acquisition and selection, but also contextualizing.” Joanne McNeilEu já falei aqui que a palavra da vez é Curadoria. Excelente vídeo sobre as mentes curadoras online e seus pensamentos a respeito. Lindo! [via]What [...]